Dica de leitura: O Pacto

Por Caroline Nishi

Ignatus Perrish sempre foi um homem bom e teve a vida que todos gostariam de ter, uma família bem estruturada e feliz, um querido e talentoso irmão que sempre esteve lá para ajudá-lo (Terry), seu amigo de verdade, que conheceu de uma maneira bem inusitada (Lee) e o amor de sua vida (Merrin Williams).

Os momentos mais marcantes da infância e adolescência foram vividos ao lado de Merrin e Lee, desde as missas dominicais até as escapadas noturnas ao lago próximo à fundição. Ig tinha tudo que desejava e ele levava uma vida perfeita até que, numa chuvosa noite de outono, perdeu aquilo que mais estimava na vida, seu amor Merrin.

Merrin foi brutalmente assassinada e estrupada e Ig é considerado o principal suspeito. No entanto, sem muitas provas ele é liberado, mas este estigma permaneceu vivo, as pessoas não olhavam para ele da mesma maneira, sua família o abandonou, Lee o evitava a qualquer custo e assim todos aqueles que ele achava que podia contar lhe dão as costas.

Após a morte de Merrin, Ig não consegue retomar o rumo de sua vida e passa a ser “um daqueles arruaceiros” noturnos e vive mergulhado nas bebidas.

Próximo ao aniversário de morte de Merrin, quando ele está mais depressivo, Ig toma um porre daqueles e acorda com uma terrível dor de cabeça. Entretanto, ao se olhar no espelho ele constata que a dor de cabeça não é consequência da bebedeira e sim por conta dos chifres que estão nascendo na sua cabeça. Supreendentemente, Ig descobre que os chifres tem um estranho poder, eles impelem as pessoas a revelar seus segredos mais profundos e os desejos mais obscuros e ninguém está imune aos seus efeitos, até sua querida avó lhe revela seus pensamentos mais tenebrosos. Mas o que feriu Ig não foi o comportamento imoral de sua avó, o que o feriu foi a confissão que seu irmão lhe fez e virou seu o mundo de cabeça para baixo, Terry sabia o tempo todo quem matou Merri, mas, até aquele momento, não podia dizer a verdade.

Neste suspense rico de referências ao universo da música, Joe Hill, aclamado pela crítica e dignamente reconhecimento com o seu primeiro livro “A Estrada da Noite”, o filho de Stephen King não deixa por menos, ele te prende nesta história que beira ao terror, te faz repensar as crenças entre o bem e o mal e refletir se a maldade que existe em cada um de nós ainda pode ser adequadamente chamado de diabo.

Desde que eu li A Estrada da Noite, me tornei fã do JH. Este livro já estava na minha lista de desejos literários, mas o que impulsionou a compra foi a frase de capa: “Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e a sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.”, bom né?!

Anúncios

Um comentário sobre “Dica de leitura: O Pacto

  1. Adorei a frase do final “Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e a sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.” e não é mesmo? rss
    bjos nishi… obrigada pela dica

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s