Dica de leitura: Um Dia

Por Caroline Nishi

Vinte anos, duas pessoas, um dia.

Você pode passar a vida inteira sem perceber que aquilo que procura está bem na sua frente.

15 de julho de 1988. Emma e Dexter se conhecem na noite da festa de formatura. Dex é um cara charmoso, boa pinta, conquistador e popular, ele quer fazer do mundo o seu playground. Emma é uma garota simpática, inteligente, bonita – mesmo que não saiba disso – e está disposta a fazer do mundo um lugar melhor. O que estas duas pessoas tem em comum?

A incerteza da década de 1980, eles terminaram a faculdade, mas e agora? Será que eles vão conseguir realizar seus sonhos? Será que conseguirão ser bem-sucedidos?

O sonho de Emma é mudar o mundo, talvez, através da arte, sonha ser escritora e viver disso, só que a realidade é diferente, ela precisa pagar o aluguel e enquanto não consegue o que deseja, ela se afunda na rotina de um restaurante, perde ânimo, entusiasmo e alguns anos de sua juventude e depois como professora primária, com a intenção de ser uma professora carpe diem, aquela que marca a vida de seus alunos.

Dex sem muita perspectiva profissional resolve fazer uma viagem reflexiva ao redor do mundo, quando retorna à Londres ele entra no mundo do showbusiness como apresentador de TV e nele fica durante um bom tempo, um mundo que Dex sempre quis, em frente aos refletores, conhecer pessoas famosas, frequentar os melhores restaurantes e festas de Londres regadas a drogas e álcool.

Relacionamentos acabaram e amizades se perderam, mas há uma magia que une Em e Dex, durante todo esse tempo eles não perdem contato com cartas e telefonemas e todo dia 15 de julho é narrado por flashes do relacionamento deles, marcados por discussões e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas.

O tempo urge e não é possível ter 22 anos para sempre, o processo de envelhecimento é estressante para ambos, a idade chega sem muitos sonhos realizados, sem muita perspectiva de carreira e o destino inverte os papéis. Hoje é Em que consegue realizar seu sonho de se tornar escritora enquanto Dex perde cada vez mais espaço na TV.

O que os dois nunca conseguiram expressar é o quanto um é importante para outro, no decorrer da vida sempre pensaram um no outro todos os dias, mesmo quando estavam brigados, pensamentos como: “o que Emma pensaria disso?” ou “gostaria que Dex visse isso”. E o destino lhes dão uma segunda chance, a chance de finalmente ficarem juntos, será que eles vão aproveitar?

Destino… segundo o dicionário é a combinação de circunstâncias ou de acontecimentos que influem de um modo inelutável.
Será que era para ser assim? Seria diferente se Dex fosse menos egoísta e Em conseguisse dizer o que sente? O que aconteceria se eles não tivessem se conhecido?

Essas perguntas nunca serão respondidas, somos responsáveis por nossos atos, a vida nos entrega uma oportunidade de ser feliz, cabe a nos aceitar ou deixar pra lá. Cada sonho que temos e cada oportunidade que perdemos nos definem como pessoa e como enfrentaremos os obstáculos da vida. Será fácil? Claro que não, se a vida fosse fácil não teria a menor graça. É nas adversidades e dificuldades que encontramos nossas forças e reconhecemos as pessoas que realmente nos ama.

Não posso dizer muito sobre este livro, ele é muito denso para ser descrito numa resenha, pareceria superficial. Recomendo para todos aqueles que gostam de um romance realista, aquelas histórias emocionantes e envolventes, mas que não são garantia de final feliz. Leiam e reflitam sobre o amor, a amizade, a perda e as oportunidades perdidas.

E fiquem de olhos e corações abertos.

Um dia é um fenômeno editorial no Reino Unido, sucesso absoluto de crítica e público, e teve o roteiro adaptado para o cinema pelo próprio autor David Nicholls. O filme, dirigido pela cineasta dinamarquesa Lone Scherfig, que também dirigiu Educação, traz a atriz Anne Hathaway no papel de Emma Morley. (Assista ao trailer do filme: http://www.youtube.com/watch?v=3C1dSEK27L0)

“Inteligente, engraçado, sagaz e, por vezes, insuportavelmente triste.” The Times

“Provavelmente o melhor livro do ano.” Harriet Evans, The Guardian

“A melhor história de amor atemporal para aqueles que sempre desejaram ter alguém que nunca tiveram.” Adele Parks

“Uma análise minuciosa e habilmente construída sobre o que fomos e o que poderemos nos tornar.” Esquire

“Difícil encontrar uma comédia romântica tão afiada e doce como a história de Dexter e Em.” The Independent

“Engraçadíssimo, e também notável, comovente e, à própria maneira, despretencioso, embora muito profundo.” The Guardian

“Destinado a tornar-se um clássico moderno.” Daily Mirror

“Incrivelmente emocionante.” Marian Keyes

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s