Dica de leitura: A Maldição do Tigre

Por Caroline Nishi

Conta a lenda que há muito tempo atrás na India, existia um príncipe chamado Dhiren, ele foi criado com a melhor educação e treinamento militar que seus pais poderiam proporcionar. Dhiren tinha um charme natural, era um líder nato, transmitia segurança e despertava nas pessoas a vontade de querer segui-lo onde quer que fosse, além de ser muito bonito, claro.

Ele tinha um irmão mais novo chamado Kishan, ele era igualmente bonito e charmoso e amava Dhiren, mas vivia a sua sombra e isso o deixava com ciúmes. Apesar de amar o irmão, Kishan foi traído por seu coração, ele se apaixonou por Yesabai, noiva de Dihen e, desesperado para ter aquela linda mulher em seus braços, Kishan procurou Lokesh, pai de Yesabai e rei de terras vizinhas, para propor-lhe outro arranjo, em vez de Dhiren, Yesabai se casaria com ele. No entanto, o acordo foi quebrado e o ambicioso Lokesh desejava algo além da troca de noivos, uma coisa que somente os irmãos possuíam e para consegui-la estava disposto a matar quem cruzasse seu caminho.

De acordo com essa lenda, uma série de fatos culminaram em seu catastrófico fim. Kishan, tentando proteger o irmão que estava prestes a ser morto, saltou sobre Lokesh a fim de impedir o golpe fatal, ao mesmo tempo que Yesabai pulou sobre o pai para também impedir tal crime. Lokesh, por sua vez, ensandecido com seu propósito acabou derrubando Yesabai que, com a queda violenta sofreu grave ferimento e morreu nos braços de Kishan, que não pode evitar o assassinato do irmão.

Essa é uma historia que aconteceu há muito tempo atrás e virou lenda, e agora a sua verdade está prestes a ser revelada.

Trezentos anos se passam e vamos para Oregon, conhecer a amável e sarcástica Kelsey, ela tem 18 anos e está a procura de um emprego de verão. E apesar de ser uma jovem alegre com um futuro promissor, ela carrega consigo um lado solitário alimentado pela recente perda de seus pais e com isso, ela criou uma barreira em seu coração impedindo-a de amar verdadeiramente as pessoas com medo de um dia elas partirem também, nem seus pais adotivos conseguiram quebrar essa barreira, quem dirá outras pessoas.

Kelsey está a procura de um emprego, há uma vaga de assistente num circo que está na cidade e ela pensa “por que não?”, a coisa mais estranha que terá que fazer será ajudar a cuidar de um tigre e rezar para não virar seu almoço, ela decide aceitar, trabalhará por duas semanas e como o trabalho no circo começa muito cedo e termina muito tarde terá que dormir por lá mesmo. Uma das vantagens do seu cargo é que ela pode assistir o espetáculo e logo na primeira noite ela conhece o tigre Ren, ele é fantástico, todo branco com aqueles lindos olhos azuis que parecem dois pedaços do céu, mas apesar de toda a sua imponência Kelsey nota uma certa melancolia em seus olhos. Ela fica fascinada por ele e mal consegue esperar para começar o seu trabalho como assistente do Sr. Davis, o domador de animais.
Na manhã seguinte ela começa trabalhar com ele e conhece Ren, a identificação acontecem logo de cara e ela passa a visitá-lo todas as noites para conversar, ler Romeo e Julieta (claro!) e poesias. Ren parece gostar de sua companhia, presta atenção em suas histórias e fica atento a cada movimento seu, uma estranha relação nasce entre esses seres tão diferentes e semelhantes ao mesmo tempo.
Um dia durante o espetáculo acontece algo estranho, Ren entra no picadeiro, mas se distrai, procura algo na platéia e congela quando finalmente encontra Kelsey. Ela fica paralisada com o coração disparado e uma estranha sensação no estômago, tem certeza de que está ficando louca, aquele tigre não pode ter feito aquilo que acabou de fazer. Alguns dias depois surge um homem misterioso chamado Sr. Kadam, ele representa um homem muito rico que está interessado em levar o tigre de volta à sua terra natal, a Índia. Sua intenção é integrá-lo novamente com a natureza e para esta tarefa precisa da ajuda de Kelsey, ele propõe que ela acompanhe Ren garantido que sua viagem seja tranquila, que seja bem cuidado e alimentado levando em consideração a sua experiência no trato do felino.

Contudo, Kelsey não imaginava que essa viagem mudaria pra sempre a sua vida. Assim que chega a Índia, sem saber falar uma única palavra em hindu, ela é abandonada a própria sorte não tendo outra alternativa a não ser confiar nos instintos e senso de direção de Ren que a leva até um xamã para descobrir se ela é a protegida da deusa Durga, a garota predestinada a quebrar a maldição que o aprisiona há 300 anos na forma de um tigre.
E, a partir daí, tem início sua jornada mística rumo às histórias e os mais antigos mitos indianos repletos de deuses, maldições e muitos perigos. No entanto, os perigos mais temido por Kells não são estes que atentam contra a sua vida, são aqueles que assombram seu coração. Nessa imersão na cultura indiana, Kells descobre que seu lindo tigre branco na verdade é Dihren, o príncipe indiano da história que o Sr. Kadam lhe contou, que viveu os últimos 300 anos como um tigre e agora tem a oportunidade de quebrar a maldição… e roubar seu coração. E agora ela tem que aprender a lidar com essa confusão que o Ren-homem está fazendo com seus sentimentos, eles estão cada vez mais próximos, envolvidos nessa amizade que aos poucos se transforma em amor e todas as turbulências e desafios que ambos têm que enfrentar, Kells com seu amigo-tigre e agora possível namorado-príncipe e Ren com a mudança brusca de tigre para homem e todas as sensações que a proximidade com Kells está despertando no seu lado humano.

Uma história de amor arrebatadora como qualquer outra, mas que, diferente das outras, te mostra outra face do amor, aquele amor ideal, com o qual todos desejamos ter e oferecer, mas dificilmente conseguimos, aquele amor que não te aprisiona, te liberta, que não subtrai, soma, aquele amor que não te faz pequeno, te transborda e que te faz livre para escolher seu prórpio caminho. Este é um livro que você não se importa em ler duas ou três vezes seguidas, pois sua riqueza é tão grande que a cada leitura um detalhe salta aos seus olhos, é mais ou menos como os mistérios da Índia, que vão se revelando aos poucos diante de seus olhos. Vale muito a pena ler e mergulhar nessa cultura tão pouco explorada pela literatura, vale a pena sair desse marasmo que a cultura ocidental se tornou onde só se tem mais do mesmo.

A Maldição do Tigre é só o início da saga de Ren e Kells, a editora Arqueiro, detentora dos direitos de publicação no Brasil, tem previsão de lançamento do próximo livro, com o título provisório de O Resgate do Tigre, para maio, então para quem curtiu esse livro tanto quanto eu só nos resta aguardar.

Anúncios

3 comentários sobre “Dica de leitura: A Maldição do Tigre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s