Elamundo de volta!

Olá Meninas e Meninos,

Como perceberam, o blog Elamundo passou por um período de “retiro”, para pensarmos qual seria o futuro dele. Em meio a muita conversa entre as criadoras de conteúdo, resolvemos relançar o blog com força total e incluir uma nova proposta, oferecer à vocês além de informação, siiim, iremos abrir uma lojinha para vocês usufruírem de tudo que há de bom em nossos conteúdos!!
Temos certeza de que a espera valeu a pena 😉

O que esperar do filme Um Dia

Por Caroline Nishi

Acabou o período de provas da faculdade e finalmente consegui assistir um filme que se eu não assistisse me mataria.

Como você deve saber trata-se de uma adaptação da aclamada obra de David Nicholls, um britânico que soube retratar com maestria um romance tangível ambientado nas décadas de 1980 e 1990. Já escrevi para o Elamundo sobre o livro, que li e me emocionei horrores, agora me resta a difícil tarefa de escrever sobre o filme sem repetir os argumentos usados para descrever o livro.

A história de Emma Morley e Dexter Mayhew começa em 1988 na festa de graduação da faculdade e acaba na casa de Emma, melhor dizendo em sua cama. Um encontro casual que une um casal aparentemente oposto um ao outro e na noite do dia 15 de julho nasce uma amizade que perdurará os próximos 20 anos. A passagem de tempo é mostrada de maneira descontraída, haja vista que a história sempre se passa no dia 15 de julho, dia de São Swithin e dia que eles se conheceram, e a cada ano acompanhamos o processo evolutivo das personagens, situações e sentimentos que não são exclusivamente deles, poderiam ser nossos também e isso torna a história mais real e palpável.

No filme conhecemos uma Em inicialmente tímida, mas que com o tempo deixa transparecer o humor encantador que possui, uma garota sonhadora presa a uma realidade que não é aquela que sonhou e a um relacionamento em que o amor já não existe mais ou talvez nunca tenha existido. E essa frustração de Em vai contra a vida glamurosa que Dex vive, depois da faculdade ele decide viajar o mundo, quando retorna vira apresentador de um programa de televisão, namora modelos e apresentadoras badaladas e tem tudo o que um cara de 25 anos deseja ter: dinheiro, fama, mulheres e o mundo aos seus pés.

Mas estamos falando na vida real, onde tudo pode acontecer e a vida de ambos dá uma guinada de 360 graus. Emma consegue realizar seu grande sonho ao contrário de Dex que começa a entrar em decadência. No entanto, após tantos anos de encontros e desencontros e descobertas, eles se descobrem apaixonados um pelo outro.

Destino? Momento certo? Não sei ao certo, costumo dizer que destino não existe, o que existe são consequências das nossas escolhas e que o momento certo é você que faz, mas a vida real é bem mais complicada.

Às vezes é preferível aceitar que o destino coordena nossas vidas e se conformar que existe o momento certo das coisas acontecerem, mas é complicado dizer isso quando se conhece a história de Em e Dex, o que era óbvio para todos acaba acontecendo 20 anos depois. Quando eles se conheceram era notável a química entre os dois e como duas metades se encaixavam numa dança perfeita, mas será que ambos estavam preparados para viver aquele relacionamento? Será que aquele não era o momento certo de acontecer?

Bom, isso nunca saberemos, mas fato é que, por um curto período eles conseguem gozar de uma vida a dois e são bons e felizes nisso, mas como tudo que disse anteriormente, assim como dizemos que “destino” e “momento certo” existem, não podemos descartar a parte em que dizemos “faz parte da vida”. Quando achamos que tudo está perfeito em nossas vidas, vem algo que nos faz questionar alguns dos nossos mais sólidos valores e faz tudo ruir. Pensamos ser injusto partir quando você consegue ter tudo que deseja e sempre sonhou, pensamos no tempo exíguo que teve para ser feliz, mas amor e felicidade não se mensura pelo tempo que durou, mas pela intensidade em que se viveu, a eternidade pode durar um beijo ou os segundos de um suspiro.

Esse filme, como disse Anne Hathaway numa entrevista, é especial porque não se trata de um romance clichê com o famoso “felizes para sempre”, este filme não tem final feliz e te faz questionar o que realmente vale a pena nessa vida.

Observação:
Para os adoradores de livros tenho um aviso: o roteiro foi escrito pelo próprio David Nicholls. Então não tenham medo, entrem confiantes na sala que vocês não vão se decepcionar.

Dica de leitura: Antes que eu vá

E SE?
E SE tudo o que você tivesse fosse um único dia. O que iria fazer? Quem iria beijar? Até onde se atreveria a ir para salvar a própria vida?

TALVEZ…
TALVEZ você possa se dar ao luxo de esperar. Talvez para você haja um amanhã. Um, dois, três ou dez milhões de amanhãs… Tanto tempo, que você passa a nadar nele, deixar rolar e enrolar-se nele, deixá-lo cair como moedas por entre os dedos. Tanto tempo, que você passa a disperdiçá-lo.

Mas, para alguns de nós, há apenas o hoje. E a verdade, afinal, é que você nunca sabe quando chegará sua vez.

E se? Talvez? Um dia…
Palavras simples com diferentes significados, mas quando juntas podem causar muitos estragos numa vida.
E se houver apenas o hoje? E se tudo o que você acreditava ser real, na verdade não passa de um monte de mentiras? E se você tiver apenas hoje para fazer tudo o que planejou fazer a vida toda? E se você não chamar aquele garoto(a) para sair, você terá oportunidade de faze-lo amanhã?

Talvez, segundo a definição do dicionário, é usado para indicar dúvida ou incerteza. TALVEZ, essa seja a palavra certa para definir o futuro, o nosso amanhã. Talvez você viva por muito tempo, talvez não. Talvez você encontre o amor da sua vida, talvez não. Talvez você ganhe na loteria, talvez não. Talvez você consiga, sei lá, realizar todas as suas fantasias sexuais, talvez não. Talvez você tenha acertado o caminho, talvez não. Talvez, você possa perdoar aquela pessoa que te magoou amanhã, talvez para um de vocês não haja um amanhã.

“Um dia” é uma expressão que também pode assustar, antigamente essa era uma palavra   constante em meu vocabulário, hoje sequer sei que ela existe. É comum você ouvir “um dia farei aquela viagem que tanto quero”, “um dia farei aquela tattoo”, “um dia terei coragem de dizer que o(a) amo”, “um dia isso vai mudar”, mas… e se esse dia nunca chegar? É fato concreto, para não ser mais redundante, que só temos o hoje. O ontem já foi e o amanhã é uma mera possibilidade, um talvez. Podemos nos arrepender do ontem, consertar no hoje, mas o amanhã é incerto, muito improvável.

Ainda nessa linha de raciocínio entramos no assunto literário do Elamundo de hoje, estou me referindo ao livro “Antes Que Eu Vá” da Lauren Oliver, publicado pela editora Intrínseca.

Este livro conta a história de Sam, uma garota que tem uma vida perfeita.
Prestes a se formar no colégio, ela tem amigas de verdade, é muito popular na escola e tem como namorado o garoto mais cobiçado e perfeito da Thomas Jefferson.
E quando ela menos espera, acontece algo injusto em sua vida perfeita, algo que, obviamente, não estava em seus planos. No retorno de uma festa na casa de Kent, seu antigo e talvez ex-amigo, ela e suas 3 melhores amigas sofrem um grave acidente de carro e é ai que as coisas ficam estranhas para Sam.
Após o acidente, todas as manhãs ela acorda no fatídico dia 12 de fevereiro, Dia do Cupido e o dia em que morreu.

Sam se vê presa em uma série de eventos que estão além de sua vontade e possibilidade de mudar, afinal, já aconteceram. Ela se estressa, fica triste, tenta concertar as coisas e começa a ver tudo sob outra ótica.

E, após tantas cabeçadas, percebe, enfim, que todo esse caos que virou a sua “quase vida” fizeram-na mudar a maneira de ver a vida e, consequentemente, suas prioridades também. Aquela Sam que existia antes do dia 12 de fevereiro não existe mais, agora ela tem que correr contra o tempo para aproveitar essa segunda chance, concertar as coisas para todos, para aqueles que ama, para aqueles que não sabiam da existência e para aquele que ela se descobriu apaixonada no meio dessa tempestade.
E no final, o que realmente vale a pena são as pequenas coisas, tenho certeza que você sabe do que estou falando.

A morte pode ser um tema muito interessante de se ler, é, como disse Steve Jobs, um agente de mudanças. Após ler este livro fiquei pensando naquela história, acho que você já ouviu isso de algum familiar ou no seu ciclo de amigos, que quando uma pessoa está prestes a morrer dá a impressão de que ela sabia ou sentia que isso ia acontecer.
Vocês já pararam pra pensar se não é isso que acontece quando chega a hora? Que vivemos esta segunda chance de Sam para aprender a lidar com a morte e fazer com que seja menos dolorosa para você e para aqueles que ficam?
Alguma vez na sua vida um abraço, um beijo, uma palavra ou uma atitude te disse que essa pessoa sabia que estava partindo?

A parte complicada de falar sobre a morte é que, quanto mais falamos mais perguntas sem respostas surgem e, cá entre nós, ninguém quer realmente morrer para saber. Portanto, vamos simplesmente viver a vida e aproveitar cada dia como se fosse o último porque um dia… vamos acertar.

Estilo Glam Rock!

Por Maysa Napolitano

Em homenagem a minha amiga e também colunista aqui do Elamundo, Débora Gumiero, vou falar nesse post sobre a tendência Glam Rock ou Rock Chique!

O legal desse estilo é que ele mescla elementos do Rock – muito preto, tachas, metais, caveiras, calça jeans rasgadinha – com elementos mais femininos e sofisticados – salto alto (ankle boots, summer boots ou bota de cano alto), wet legging,  jaqueta de couro mais feminina, rendas, brilho, dourado.

Pra quem gosta de Rock mas também gosta de estar elegante em cima de um salto, o resultado é simplesmente lindo!

Confira abaixo alguns looks inspiradores nesse estilo


Louboutin de tacha! Um arraso!!!

Vestidos de Noiva em Renda: Made in Brasil!

Por Maysa Napolitano

Em matéria de vestidos de noiva em renda as estilistas brasileiras estão dando um verdadeiro show! Os vestidos de noiva rendados sempre foram muito usados pelas noivas, mas depois que a duquesa Kate Middleton usou um modelo em renda no seu casamento a renda passou a ser bem mais procurada.

Wanda Borges, Lethicia Bronstein e Emanuelle Junqueira são três estilistas que se destacam, suas criações são simplesmente lindas! Confira a seguir:

Wanda Borges

Wanda Borges tem um diferencial importante em matéria de vestidos de noiva em renda: as rendas vintage, com isso ela monta peças absolutamente exclusivas, verdadeiras obras de arte!

Fabiana Justus – Filha do Roberto Justus
 
Lethicia Bronstein
 
Podemos dizer que em matéria de vestido de noiva para personagens de novela a Lethicia é uma das queridinhas da Rede Globo. Ela já teve seus vestidos desfilando por diversas novelas da emissora. Abaixo nós vemos a atriz Leandra Leal e a Carolina Dieckmann na novela Passione e a Nathalia Dill em Escrito nas Estrelas.

Leandra Leal, Carolina Dieckmann e Nathalia DillRegiane Alves

 
Mais recentemente a Natalie Lamour, personagem da atriz Deborah Secco na novela Insensato Coração, usou um modelito assinado pela estilista. Um vestido em renda, modelo sereia, muito bonito!

Débora Secco como Natalie Lamour

Mais alguns modelos da Lethicia:

 
Emanuelle Junqueira
 
Emannuele Junqueira também é uma das estilistas brasileiras que faz a cabeça das famosas. Ela foi a responsável pelos vestidos de noiva da Sandy, da Carol Castro e da Ana Sophia Folch, entre outras.

Sandy

Carol Castro

Ana Sophia Folch

Mais alguns modelos da Emanuelle:

Decoração de casamento: Rosa e Marrom!

Por Maysa Napolitano

 

O marrom e o rosa fazem uma mistura que funciona muito bem. Eu mesma adoro essas duas cores juntas, será que é por causa do meu sobrenome Napolitano?! rs Pode ser… Mas enfim, fica chique e delicado ao mesmo tempo! Muitas vezes o noivo bate o pé e não deixa a noiva escolher o rosa como cor da decoração do casamento por achar muito feminina essa cor, mas quando a gente mistura o rosa com o marrom, digamos que dá um toque masculino à coisa.

Essa tendência veio dos EUA, tanto que a maioria das fotos que eu colocarei abaixo eu tirei de blogs americanos. Aqui no Brasil, essa combinação ficou popular depois do casamento da Ticiane Pinheiro com o Roberto Justus, que diga-se de passagem foi muito bonito e elegante!

Algumas idéias de decoração da festa nessas cores

 

Bolos

 

Cupcakes

Almofada de carregar as alianças

 

Idéia de lembrancinha: